terça-feira, 29 de maio de 2012

Sertão Central | Despedida com público numeroso em Belmonte


Última noite do festival levou cerca de 10 mil pessoas para ver shows em homenagem a Gonzagão 
Por Tiago Montenegro
Se o sucesso de um evento como o Festival Pernambuco Nação Cultural pode ser medido pela quantidade de pessoas que saem de suas casas para conferir a programação, a noite do sábado (26/5) em São José do Belmonte entrou para a história do festival como um dos momentos mais bem sucedidos de todas as edições até aqui. Cerca de 10 mil pessoas compareceram ao estádio Carvalhão para participar de uma grande homenagem a Luiz Gonzaga, que contou com a beleza de alguns dos gêneros e elementos musicais mais ricos da cultura nordestina: o coco, a rabeca, a sanfona e o forró.

Público foi em peso conferir homenagem a Luiz Gonzaga em Belmonte, pelo FPNC (Foto: Costa Neto)
Primeiro grupo a subir no palco, o Coco de Umbigada aproveitou bem a oportunidade de difundir entre os sertanejos o ritmo tradicional da Mata Norte pernambucana. Também sob a influência da região litorânea, o Quarteto Olinda trouxe ciranda, samba de latada e a sonoridade da rabeca, que esquentou o forró e fez o público dançar.
Atração mais aguardada da noite, Alcymar Monteiro iniciou seu show cantando “O Reino da Pedra do Reino”. A canção, feita em homenagem a Belmonte, que o acolheu com euforia, é uma das mais tocadas nesse período de festejos na cidade. Bem próxima ao palco, a estudante Carolina Silva sabia a letra inteirinha: “Fala da nossa cultura, todo mundo aqui já ouviu e sabe cantar”, afirmou. Outros sucessos do cantor não faltaram, mas o destaque foi mesmo para a homenagem que Alcymar preparou para Luiz Gonzaga. Cantando “Noites brasileiras” e “Cintura fina”, o forrozeiro e o público saudaram o Rei do Baião, que completaria 100 anos em 2012 se vivo estivesse.
Sobre outros projetos voltados a celebrar o centenário de Luiz Gonzaga, Alcymar adiantou, na ocasião, detalhes sobre o CD/DVD ao vivo “Concerto para Gonzaga”, com previsão de ser lançado em julho próximo, com o apoio do Governo do Estado: “Nós gravamos no Teatro Guararapes com a Orquestra Criança Cidadã e ficou bem bonito o trabalho. É Luiz Gonzaga sinfônico, algo inédito. Pra mim, foi uma honra cantar o nosso Gonzaga dessa maneira”.
Encerrando o Palco Nação Cultural, e se apresentando pela primeira vez em Belmonte, lá do Ceará veio o cantor Waldonys. Também reconhecido como um dos maiores sanfoneiros do Brasil, ele apresentou na cidade composições de seu 10° álbum e deu continuidade à série de homenagens a Gonzagão. Do xote ao baião, passando pelo romântico e instrumental, o sanfoneiro providenciou até uma chuva de fogos de artifício e fez todo mundo ver como o céu do Sertão ficou lindo aos acordes de “Olha pro céu”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário